segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Quem tem calças lá em casa

Já foi em Outubro, durante o estágio, que tive a oportunidade de testemunhar este episódio. Estava na consulta externa com a minha orientadora de estágio quando entra um casal de idosos. A Srª X e o Srº Y sentaram-se; ela com um grande sorriso e um lenço muito florido e ele muito gordinho e apoioado numa bengala. Srª X era diabética e a consulta estava marcada no seu nome.
- Então Srª X como tem passado?
- Oh... Sô Doutora, menos mali.
- Então e esses diabetes?
- Até andem bonzitos...
- Posso ver o livrinho onde aponta os diabetes?
Srª X franziu os olhos, e virou-se de repente para o marido:
- A tão o mê livro oh Y??
- Oh Sô Doutora, ela não tem livre...
Ups! Muito grave...
- Então e que comprimidos anda a tomar?
- São esses que a Sô Doutora aí tem apontado no comptadori.
- Mas mostre-me lá as caixinhas... tenho de ter a certeza que toma aquilo que eu lhe receitei!
Mais uma vez, Srª X olha para o marido:
- Atão oh Y, onde é que estão os compromissos?
- Oh D. X, mas o seu marido é que trata dos seus diabetes?
- Oh Sô Doutora, ele tem mais tino que eu! - ria-se num sorriso muito aberto e olhava para o marido que, coitado, se afundava na cadeira.
Questionada acerca das unidades de insulina, também não sabia. Lá foi o Srº Y responder à pergunta da Sô Doutora acerca da doença da esposa.
Estava claro que o Srº Y estava encarregue da sua Srª. Não porque ela não o pudesse fazer mas sim porque tinha menos "tino"... Quando sairam do consultório, desatei o riso que tinha estado a reprimir durante a consulta. São estas personagens que vão aliviando a tensão acumulada durante outras situações menos caricatas.


Inté*



1 comentário:

...Ju... disse...

estou num estágio em que isso é verídico verídico e acontece prái 20 vezes ao dia! :D