sábado, 21 de janeiro de 2012

Um parêntesis

Tendo em conta alguns comentários no post anterior, vi-me na necessidade de expressar a minha opinião relativamente a algumas questões que foram levantadas.

Primeiro: ter irmãos não é (de forma alguma!) obstáculo ao estabelecimento de uma grande cumplicidade com o pai ou com a mãe, ou com quem quer que seja. De facto, só uma pessoa sem irmãos pode pensar uma coisa dessas. Assumir que uma mãe não consegue estabelecer este tipo de relação se tiver mais de um filho é subestimar o grande coração que cada mãe (ou pai) tem.

Segundo: claro que nem toda a gente gostava de ter um irmão gémeo. Mas a ideia de que tendo um irmão gémeo não se é "único" é um non-sense ainda maior do que aquele que referi anteriormente. Não é por sermos fisicamente parecidos com alguém que deixamos de ser únicos. Na verdade, o mundo está cheio de pessoas que, sendo todas diferentes fisicamente são, na verdade, todas iguais.


Inté*

14 comentários:

Susi disse...

Eu por acaso conheço umas gémeas que detesto ahah, acho que ganhei uma certa aversão a gémeos :D , mas pronto eu sei que tu és fixolas! E a tua mana também deve ser! São a minha excepção muahaha :p (eu e as generalizações :D)

L.O.L. disse...

E quem fala assim não é gaga. :D

Poison disse...

Quando referi que tinha ganho uma grande cumplicidade com a minha mãe não foi por ser filha única, é mais por ela ser ainda muito jovem e agora puder colmatar a falha de outra companhia... Não te digo que quem tem irmão não sinta o mesma, mas como já percebeste nunca tive essa experiência.
Agora, o meu comentário não foi feito com intenção de menosprezar o coração dos pais, e do carinho que dividem de igual forma por todos os filhos. Não é de forma nenhuma um comentário de menina mimada por ser filha única, até porque não é assim. :)

guess disse...

Eu por acaso gostava de ter uma irmã gémea. Não necessariamente uma irmã minha ahahah.

Estudante disse...

Susi: ahaha :P olha que os gémeos são boas pessoas! É uma honra ser a tua excepção!

L.O.L: :P

Poison: claro, claro, eu percebi que a tua mãe é uma senhora jovem :) e de forma nenhuma quis dar a entender que menosprezaste o amor dos pais. Até porque eu não sei como é a relação de um filho único com o pai ou com a mãe porque nunca fui filha única. Como disse, foi um "parêntesis", porque quis pronunciar-me sobre o assunto. Não quis atingir ninguém em concreto e nunca te tive por uma menina mimada, antes pelo contrário ;)

Guess: ahaha xD estou a ver!

Pretty in Pink disse...

Eu concordo completamente contigo...E eu que tenho um irmãozinho mais novo percebo bem do assunto :P

Patrícia disse...

Só depois vi este post. Eu não acho que ter um irmão seja um obstáculo para o estabelecimento de uma maior cumplicidade com os pais. Não era isso que queria dar a entender.

Só acho que, no meu caso, permitiu que eu me ligasse mais à minha mãe. Talvez por ser a pessoa mais próxima de mim (sim, os pais são sempre os mais próximos) mas penso que quem tem irmãos tem maior cumplicidade com eles, 'partilha' mais as coisas com eles, o que no meu caso não aconteceu. Não sei se me expliquei bem. Se calhar ficou um bocadinho confuso, mas é mais ou menos isto :)

Ritinha disse...

Eu acho que sou a filha preferida da minha mãe, o meu irmão acha que é o filho preferido da minha mãe.

Resultado:

A minha mãe está a fazer um óptimo trabalho!:p

Paula disse...

Ritinha, muito bem!
Como mãe, garanto que com cada filho temos uma cumplicidade própria, só dos dois, pois cada filho é único. O amor no coração das mães não se divide, multiplica-se!

Deia disse...

adorei o comentário da Rita. :)

Estudante disse...

Pretty in Pink: que sorte! :P

Patrícia: não quero criar aqui um incidente diplomático x) como disse à Poison, foi só uma forma de expressar a minha opinião ;)

Ritinha: ahaha x) essa teve piada!

Paula: nem mais ;)

Deia: foi giro sim senhora ;)

Poison disse...

eu percebi o teu ponto de vista, só te quis expressar o meu ^^

Mas numa coisa tens razão, um irmão faz falta, mais na fase da adolescência pelo menos... É que há aquelas coisas muito estúpidas que nem aos pais se pode/deve contar, não cai bem :) todos temos segredos ;)

kiss

Coquinhas disse...

Sou filha única, e desde que me lembro de ser gente sempre pedi um irmão aos meus pais. Aí até aos meus 15 anos ainda tive esperanças de ter um irmão, mas depois perdi-as...
Ser filha única não é mau é péssimo. Sempre detestei. Espero um dia ter condições para ter pelo menos 2 filhos, se forem gémeos tanto melhor :).
beijinhos

Estudante disse...

Poison: olha nem me tinha lembrado dessa possível "funcionalidade" dos irmãos x)

Coquinhas: eu queria ter três xD mas é capaz de ser muito!