terça-feira, 19 de junho de 2012

Aleluia!

Aqui na minha freguesia vai um grande reboliço! Parece que o Padre se quer ir embora e, ao contrário do que vocês possam pensar, as pessoas estão mais aliviadas do que tristes.

Assim como há médicos que não o deveriam ser, também há padres que têm mais vocação para polícias (e esta comparação não é inocente) do que para exercer funções religiosas.

É uma pena que a Igreja dispenda mais energias a punir e impingir ideias às pessoas do que a ensiná-las que o objectivo mais importante da nossa vida é sermos felizes.



Inté*

8 comentários:

too_much disse...

A polícia anda sempre a queixar-se com falta de meios e de pessoal e o senhor prior dá uma mãozinha. ahahah

...Ju... disse...

eles abusam e bem do pouco poder que ainda têm nas pessoas!

Catarina Reis disse...

Sem dúvida... a vocação é muito importante assim como a dedicação. beijos

SuperSónica disse...

A igreja, entre muitas outras coisas, já não é o que era!

Estudante disse...

too_much: essa escapou-me x)

...Ju...: :\

Catarina Reis: é mesmo ;)

SuperSónica: eu nem sei se ela já não é o que era ou se ainda é (demais) aquilo que sempre foi :P

O Fio da Meada disse...

Na verdade nunca entendi essa quase obrigação de atribuir grandes e elevados valores morais e éticos à igreja, sendo que é à vida eclesiástica que estão associados os episódios mais sórdidos e obscuros que com o tempo vamos tomando conhecimento: os templários; a inquisição; os jesuítas; pedofilia; extorsão, abuso de poder; enfim o crime do padre Amaro foi uma simples "comichão" e ainda por cima tão romântica comparado com as caneladas que a igreja tem dado à sociedade ao longo da sua história. :|

:D

Estudante disse...

O Fio da Meada: eu não sou contra a Igreja nem acho que muitos dos princípios que eles defendem sejam incorrectos... mas penso que ainda há muitos membros desta instituição que optam pelo velho método da represália, o que me parece completamente antiquado... :P

Paula disse...

Plenamente de acordo! Há padres muito pouco cristãos...