terça-feira, 30 de outubro de 2012

Mensagens subliminares

Eu adoro ler. E adoro quando o escritor se expressa mais nas entrelinhas do que naquilo que escreve literalmente. Mas acontece-me muitas vezes, sobretudo em textos poéticos, gostar daquilo que leio mesmo sem perceber onde o autor quer chegar. Então, questiono-me se o intelecto será realmente necessário para este género de Literatura...
 
Lembro-me que, quando nas aulas de Português estudávamos algum texto, a professora encontrava mensagens subliminares em tudo quanto era frase. E também me lembro de pensar o quão estúpido aquilo era e não conseguia evitar na minha cabeça a imagem do autor do texto, deitado no seu caixão, juntamente com as minhoquinhas, a rebolar-se de riso com tanta interpretação forçada...
 
É verdade que, à excepção da ideia base subjacente em qualquer redacção, cada um interpreta o que lê como quer. Nunca poderemos saber exactamente qual era a ideia do escritor quando escreveu certa frase (se realmente tivesse tido alguma ideia especial...) por isso, tentar impingir aos outros significados para tudo parece-me incorrecto.
 
Nem tudo tem de ter um significado... ou tem?
 
 
 
 
Inté*

12 comentários:

Palco do tempo disse...

quase tudo têm que etr um se não mesmo tudo :)

O Sexo e a Idade disse...

Essa é a maravilha de um texto bem escrito; não ter fechamento e deixar à nossa interpretação (fruto das nossas vivências e background) o sentido do texto!

Uma Rapariga Simples disse...

Posso dizer-te que o que se escreve desaparece quase por inteiro assim que alguém lê o escrito. Lê-se o óbvio, mais uma ou duas coisas que o contexto diz e o resto... puff! É interpretação do leitor.

Também imagino muitos dos escritores assim, tenho até para mim que os sonetos do Camões eram textos humorísticos (claro que não ando por aí a defender isto lol) e conheci um escritor que foi às lágrimas de riso quando leu uma tese de mestrado feita sobre um livro seu - acho até que descobriu coisas que nem lhe passaram pela cabeça. :)

Depois há sempre aquilo que se escreve, mesmo quando se pensa que não se está a dizer; há aquilo que se escondeu, mesmo quando se pensa que se disse claramente. O texto é o texto, vale pelo que diz, pelo que aponta, pelo que nós lemos. O resto é teoria da literatura, chatinha como tudo.

standby disse...

Caraças, acontece-me exactamente o mesmo nalgumas passagem de autores de que até gosto bastante (Lobo Antunes, por exemplo) e eu pensava que era a minha inteligência que não chegava lá. lol
É verdade, penso que certos textos não precisam de ser literalmente entendidos. A mensagem é transmitida por outra qualquer via que ainda não descobri.
Por isso é que detesto comentar blogs de poesia. Ao tentar entrar na cabeça do autor, podemos estar a dizer um grande disparate.

Luísa disse...

eu cá acho que nem tudo precisa de ter significado. caraças, se uma pessoa dá um peido, não precisa de ir buscar mil e uma explicações para ter dado um peido. deu um peido, pronto, lá precisava de largar uns ares!

SuperSónica disse...

Também concordo contigo, fizeste-me lembra igualmente as minhas aulas de Português e às vezes ainda me questiono: será que os poetas tinham sempre algo a dizer por detrás dos versos????? A minha prof era "viciada" nisso...não percebo!

Patrícia disse...

Este post fez-me lembrar eu em português, a estudar Fernando Pessoa xD Nunca chego onde é suposto -.-

Mam'Zelle Moustache disse...

Tudo tem um significado, sim. Mas não obrigatoriamente um significado oculto ou transcendente :)
E não concordo que cada um interpreta como quiser. Texto que é texto tem palavras e não podemos esquecer as palavras...
(fala uma ex prof de Português - é que os alunos inventavam com cada coisa mais surreal e que nada tinha a ver com o que lá estava... ou seja, é necessário entender as palavras, depois disso, podemos interpretar. Mas as palavras - e a sua conjugação para criar uma frase com sentido e posteriormente um texto - são a base)

Luciano Craveiro disse...

Um bom texto pode ter várias interpretações e/ou significados. Tão simples quanto isso. :D

Estudante disse...

Palco do tempo: :) olha, eu não concordo contigo... mas na variedade de opiniões é que está a magia da coisa!

O Sexo e a Idade: eu também acho ;)

Uma Rapariga Simples: essa da tese está muito boa x) eu acho que às vezes, os leitores são mais papistas que o papa :P

standby: cá para mim, essa "via" é o coração ;)

Luísa: uma analogia interessante x)

SuperSónica: acho que às vezes exageram...

Patrícia: ahaha :P

Mam'Zelle Moustache: não sabia que tinhas sido professora :) eu acho que existe uma base essencial que todos temos de entender de uma certa forma mas, ainda assim, há espaço para interpretações pessoais :)

Luciano Craveiro: "mai" nada ;)

V* disse...

Acho que a língua portuguesa é mais susceptível a diferentes interpretações de um mesmo texto do que outras...

Estudante disse...

V*: a nossa Língua é muito propícia a esse tipo de coisas, tens razão :)