sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Amanhã é dia de...

... Juramento! Os médicos ainda participam na cerimónia do Juramento de Hipócrates antes de começarem a exercer a profissão. Assim, amanhã é preciso levantar cedinho e ir até Coimbra.
A versão do Juramento que hoje em dia é utilizada, é uma versão de 1983. Lá se foram o Apolo e a Panaceia. Mas o essencial está lá. E espero que mais do que o cumprimento de uma mera formalidade, seja um Juramento de todo o coração.
 

Juramento  (1771)
Juro por Apolo Médico, por Esculápio por Higí por Panaceia e por todos os Deuses e Deusas que acato este juramento e que o procurarei cumprir com todas as minhas forças físicas e intelectuais,
Honrarei o professor que me ensinar esta arte como os meus próprios pais; partilharei com ele os alimentos e auxiliá-lo-ei nas suas carências,
Estimarei os filhos dele como irmãos e, se quiserem aprender esta arte, ensiná-la-ei sem contrato ou remuneração. A partir de regras, lições e outros processos ensinarei o conhecimento global da medicina, tanto aos meus filhos e aos daquele que me ensina!; como aos alunos abrangidos por contrato e por juramento médico, mas a mais ninguém. A vida que professar será para benefício dos doentes e para o meu próprio bem, nunca para prejuízo deles ou com malévolos propósitos.
 
Mesmo instado, não darei droga mortífera nem a aconselharei; também não darei pessário abortivo às mulheres.
Guardarei castidade e santidade na minha vida e na minha profissão.
Operarei os que sofrem de cálculos, mas só em condições especiais; porém, permitirei que esta operação seja feita pelos praticantes nos cadáveres,
Em todas as casas em que entra!; fá-lo-ei apenas para benefício dos doentes, evitando todo o mal voluntário e a corrupção, especialmente a sedução das mulheres, dos homens, das crianças e dos servos,
Sobre aquilo que vir ou ouvir respeitante à vida dos doentes, no exercício da minha profissão ou fora dela, e que não convenha que seja divulgado, guardarei silêncio como um segredo religioso,
Se eu respeitar este juramento e não o viola!; serei digno de gozar de reputação entre os homens em todos os tempos; se o transgredir ou violar que me aconteça o contrário.



Juramento (1983)

No momento de ser admitido como Membro da Profissão Médica:

Prometo solenemente consagrar a minha vida ao serviço da Humanidade.

Darei aos meus Mestres o respeito e o reconhecimento que lhes são devidos.

Exercerei a minha arte com consciência e dignidade.

A Saúde do meu Doente será a minha primeira preocupação.

Mesmo após a morte do doente respeitarei os segredos que me tiver confiado.

Manterei por todos os meios ao meu alcance, a honra e as nobres tradições da profissão médica.

Os meus Colegas serão meus irmãos. Não permitirei que considerações de religião, nacionalidade, raça, partido político, ou posição social se interponham entre o meu dever e o meu Doente.

Guardarei respeito absoluto pela Vida Humana desde o seu início, mesmo sob ameaça e não farei uso dos meus conhecimentos Médicos contra as leis da Humanidade.

Faço estas promessas solenemente, livremente e sob a minha honra.

***



O antigo era mais engraçado, com todas aquelas alusões mitológicas, não acham?...

"A Saúde do meu Doente será a minha primeira preocupação"
"Os meus Colegas serão meus irmãos"
 
 
Estes dois princípios são-me particularmente queridos.
 
 
 
 
Inté*

6 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

Eu NUNCA conseguiria ser médico. Simplesmente porque se apanhasse um doente chamado Hitler (ou similares) eu recusar-me-ía a trata-lo.

JS disse...

Nas minhas buscas pela raiz das palavras, penso muitas vezes se não terá sido desta prática que surgiu a palavra hipocrisia? eheheh

Estudante disse...

Jedi Master Atomic: provavelmente, existe um Hitler por cada bilião de pessoas :P se calhar vale a pena tratar muitas pessoas boas mesmo correndo o risco de nos aparecer alguém menos bom ;)

JS: ahah :P acho que não vem daí :)

Pinóquia disse...

Ai que bonito! *.* O meu sonho sempre foi seguir Medicina. Depois acabei por seguir outro rumo (de que estou a gostar mas...) há sempre aquele bichinho pela Medicina. Questiono-me sempre "e se?" E é ao ler estas coisas que fico a pensar que, se calhar, devia ter escolhido outro caminho que não este.

Desejo-te as maiores felicidades, mesmo! :) Um grande beijinho!

Paula disse...

Gosto especialmente da segunda versão! Faço votos para que todos os novos médicos guardem essas palavras no seu coração.

Estudante disse...

Pinóquia: nada é por acaso ;) de certeza que vais ser uma boa profissional na área que escolheste! Obrigada e as maiores felicidades para ti também :)

Paula: sim, isso mesmo :)