segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Estou à espera...

Quando é que sai aquele cartoon em que se apela à reconciliação e à paz?... É que estou à espera desse cartoon desde o dia do massacre ao Charlie Hebdo. Tive a ingénua esperança de que nós, ocidentais muito civilizados, evitássemos por uma vez responder nessa terrível moeda que é o rancor, que é o olho por olho, dente por dente. Não temos medo, tudo bem. Mas não ter medo implica mesmo perpetuar esta rixa em que "se eles não se calam, nós também não?". Porque se antes era a expressão da ironia e do humor (da arte, até), agora parece-me que a publicação constante deste género de cartoons, cuja matéria é a fé alheia, não passa de um gesto de vingança vazio e mesquinho.

Eu estava mesmo à espera que conseguíssemos mostrar que somos um pouquinho melhores. Que sabemos que todos os credos têm por base a ideia do bem e que não devemos julgar o todo pela parte. Mas não, continua a troca de galhardetes. Nós não matámos ninguém, mas entrámos no jogo.

Eu estava convencida de que nós iríamos dar uma bofetada de luva branca. Ah pah... estava à espera que alguém tivesse tido coragem para isso...



Inté*

16 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

Por acaso nem todos têm por base o bem. Se leres algumas passagens do Alcorão vais ver frases bem violentas e incitadoras à morte.

Embora não deixe de concordar com o teu post.

Lita disse...

Jedi, na mesma forma que, se pegar na Biblia, principalmente no Antigo Testamento, até se arrepia com o que o que lá vem escrito. E se ler o ultimo livro da Biblia - O Apocalipse - perceberá que mesmo depois da vinda de Cristo, que aconteceu para "reconciliar Deus com os homens" - o Deus continua vingativo ao mandar quem não seguiu a sua palavra para as labaredas eternas. E nem vale a pena lembrar as cruzadas nem a inquisição e tudo o que já foi feito em nome de Deus e nosso senhor jesus cristo mais sua santa mãe virgem santissima...

S* disse...

Eu acho que a capa do Charlie Hebdo foi bonita... apelou ao perdão.

The Conscience Manifesto disse...

Não podia estar mais de acordo contigo.
Se somos ocidentais e temos a mente mais aberta, estamos a mostrá-lo de uma maneira muito pouco sensata. Ou se calhar afinal não somos assim tão open mind.

Jedi Master Atomic disse...

Lita,

Não sei porque sentiste necessidade de falar nos Cristãos, quando aqui se fala noutra religião. Sou agnóstico, logo não sigo nem acredito em nenhuma religião.

E sim, o Cristianismo tem cenas muito más no passado e a bíblia também tem passagens que incitam à morte e violência.

Tomates e Grelos disse...

A capa foi nesse sentido.

Estudante disse...

Jedi Master Atomic: olha, eu nunca li o Alcorão. Mas sei que o Profeta em que os muçulmanos acreditam não incitava à violência...

Lita: o Antigo Testamento não é, de facto, exemplo para ninguém, pelo menos algumas passagens :P mas o Novo Testamento é sobretudo, uma escritura de amor :) As Cruzadas e a Inquisição utilizavam o nome de Deus para justificar actos medonhos, mas a religião Católica não incentiva ao ódio nem à guerra...

S*: sim, eu percebo o ponto de vista... mas não se vê fraternidade nenhuma na capa... o que se vê, ou pelo menos o que eu interpreto, é que alguém implora por perdão e é perdoado. Implora, chora... eu queria ver uma capa com as duas partes, sem ironia... não sei se me faço entender ;)

The Conscience Manifesto: se calhar não...

Jedi Master Atomic: o Antigo Testamento é fundamentalmente um relato de guerras e outros actos menos felizes que eram praticados em nome de Deus. Mas por isso é que temos o Novo Testamento :) a Religião Católica incita ao amor e ao perdão...

Tomates e Grelos: respondo-te o mesmo que respondi à S* ;)

Tomates e Grelos disse...

Se eu te chamar nomes vais-me agredir? (não precisas de responder)

Estudante disse...

Tomates e Grelos: primeiro que tudo, não vejo a que propósito me irias chamar nomes, não estamos na escola :P e não tenho intenção de te agredir... não te preocupes :P

Tomates e Grelos disse...

Podia ser mal educado e implicar contigo :D

JS disse...

Onde é que nós somos diferentes?
Há menos de trinta anos o IRA fazia ataques terroristas (matava pessoas inocentes) na Irlanda do Norte e na Inglaterra, em nome da religião católica.
Por acaso não me lembro se na altura o papa dizia alguma coisa sobre o assunto... :/
As religiões só servem para atrofiar ainda mais as mentes perversas do ser humano.
Já Mao Tzé-tung dizia que a religião é o ópio do povo. É mais barata e não precisas de troca de seringa, porque na igreja há sempre alguém encarregado de te "injetar" a dose, senão diária, pelo menos a dose dominical. ahahahah
Por cá a coisa não é tão radical. É como a marijuana para fins terapêuticos: não dá grande pedra, mas distrai. ahahahah

Marcia Leonor disse...

Acho que paz não existe foi um conceito criado só para ter mos alguma fé na humanidade.

SuperSónica disse...

Tens toda a razão...

Sónia TM disse...

Realmente, bem pensado. Era uma excelente ideia.


tarasemanias.pt

Estudante disse...

JS: eu não acredito em mortes em nome de Deus ;) e também não acho que a religião atrofie ninguém... talvez antigamente fosse assim, mas hoje em dia as coisas são diferentes :)

Supersónica: :)

Sónia TM: ;)

Tétisq disse...

Acho que ainda há por aí muita ignorância disfarçada de participação cívica fugaz como a de empunhar um lápis e no momento seguinte vomitar uma ofensa... Religiões à parte