sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

O Aquário

Estou sentada na sala de espera a aguardar pacientemente o autocarro que me vai levar para casa ao fim de quase mês e meio. As paredes são de vidro e nós parecemos uns peixes dentro de um aquário. Eu sou a única que estou a ler um livro. A maioria do pessoal mais novo está curvado sobre um iphone - coisa que eu não tenho (já era considerada antiquada e agora, desde que me mudei, não tenho televisão. Já não sei como me classificar). Se pensarmos bem, o Mundo cabe naquele pequeno objecto. A minha questão é se não será preferível olhar directamente para o Mundo em vez de o tentar ver através de um ecrã...
Uma mulher sentada ao meu lado, suspira longamente. E tosse que se farta. E volta a suspirar. Há dois rapazes mais novos sentados no outro lado a comer aqueles croissants embalados com chocolate. "Credo..." - lembro-me de pensar. Mas não tive uma atitude tão religiosa com as bolachinhas que a Avó tinha numa lata na cozinha... É por isso que me deixo ficar bem caladinha.

O livro que me faz companhia chama-se "As Serviçais" de Kathryn Stockett e conta a história de várias empregadas negras nos E.U.A. nos anos sessenta. Inacreditável o racismo que era abertamente apregoado na altura. Como foi possível a defesa de tais ideias? Pergunto-me se hoje em dia também seremos defensores ou, pelo menos, compactuemos com coisas que daqui a uns anos nos irão parecer completamente descabidas e absurdas...



Inté*

14 comentários:

Agridoce disse...

Já vi o filme e gostei muito. Tenho o livro na lista dos "to-read" há já imenso tempo... Pode ser que seja desta!

Boa viagem a casa :)

esperto que nem um alho disse...

Eu cá, se tiver alguém a tossir por perto, mudo logo de lugar. :)
Também me questiono muitas vezes se não andaremos a perder o melhor do mundo, "vivendo-o" através da televisão e da internet. Conversamos com alguém e não passam 20 segundos que não estejamos a citar algo que vimos na TV ou lemos na internet. Apesar de eu próprio já ser um bocado assim, faz-me muita confusão ver as pessoas completamente absorvidas pelo smartphone. Andam pela rua como zombies, a enviar SMS's, ou a ouvir música, alheios de tudo - até do trânsito - o que os rodeia.
Os EUA, antes de se manifestarem tão orgulhosos do seu passado "democrático", deviam pôr a mão na consciência. Que me lembre, só em África o racismo se prolongou por mais tempo do que nos EUA. São uma boa cambada de burgessos, benza-os deus.
Não temos como saber como será o mundo daqui por uns anos, mas a acreditar na sabedoria do povo, "adeus mundo, cada vez pior". À medida que os recursos forem escasseando, maior será a violência contra as minorias. Se calhar, o melhor mesmo era isto acabar de repente, num flash, para não dar tempo a retaliações. :/

Patrícia disse...

Quero tanto ler esse livro!!!

Pretty in Pink disse...

Nunca li esse livro mas vi o filme e achei-o chocante mas ao mesmo tempo maravilhoso! É surreal perceber aquilo que se passou nos EUA e que de certa maneira se continua a passar em muitos sítios...

Beijinho*

Ju. disse...

Adoro estes textos sobre o teu quotidiano, escreves de uma forma tão tua! Quero muito ver o filme inspirado nesse livro! (:
Beijinho*

Estudante disse...

Agridoce: o livro é ainda melhor que o filme ;)

esperto que nem um alho: também me faz confusão o pessoal que vai na rua a olhar, cabisbaixo, para o telemóvel :P nem olhem em frente... estou sempre à espera que batam num poste ahaha! Sim, talvez tenhas razão - talvez fosse melhor que o Mundo acabasse num flash...

Patrícia: eu encontrei-no na biblioteca municipal ;)

Pretty in Pink: o filme é muito bom :) mas o livro é ainda melhor!

Ju.: obrigada :) o filme é muito bom! Já o vi duas vezes!

Miss Smile disse...

Se olhássemos mais vezes o mundo de frente, talvez não tivéssemos tantos preconceitos. Eles continuam a existir, mas andam mais disfarçados. Às vezes, até estão dissimulados sob a capa do politicamente correto.

Um beijinho, Estudante :)

Estudante disse...

Miss Smile: sem dúvida ;) gostei da tua perspectiva!

Xs disse...

Já li esse livro há uns anos e depois vi o filme.
Adorei.

Portuguesinha disse...

Sim, hoje também compactuamos com ideias absurdas e só daqui a umas décadas poderemos perceber assim. Felizmente esperemos que cada vez aconteça menos!

Estudante disse...

Xs: eu já estou quase a acabar o livro :) e já vi o filme duas vezes :P

Portuguesinha: sim, sem dúvida ;)

Pam disse...

Eu só quero dizer que acho que deves ser uma pessoa muito especial.
Continua assim, Estudante :)

Paula disse...

Eu também acho que ela é uma pessoa muito especial! ;)

Estudante disse...

Pam e Paula: Oh ^^ obrigada! Mas acredito que haja por aí muitas pessoas "mais especiais" que eu ;)