terça-feira, 9 de agosto de 2016

Não é verdade...

Não é verdade que as pessoas se apaixonam pelas pessoas boas e inteligentes, pelas pessoas interessantes, pelas pessoas com sonhos, pelas pessoas alegres, pelas pessoas exemplares. 
As pessoas apaixonam-se... porque sim. Pensem: quantos dos vossos amigos, daqueles mesmo espectaculares, divertidos, impecáveis, são solteiros? Se o amor obedecesse a regras, as boas pessoas seriam as primeiras a encontrar o amor... e isso acontece assim com tanta frequência?
Por outro lado, o amor não acontece só às pessoas bonitas, magras e bem vestidas. Não acontece só aos modelos, aos príncipes e às princesas.

Ele vai acontecendo, aqui e ali, sem pré-aviso, quando lhe apetece.


Inté*

7 comentários:

Teresa disse...

E ainda bem que assim é...vai acontecendo!
Fala a "boa pessoa, divertida e solteira"!

Filipa C. disse...

E é mesmo verdade que é verdade! Cá esperamos nós por esse amor irrevogável.

♥Cat disse...

Sem dúvida!
O amor acontece =)

Sci disse...

Concordo com a generalidade do texto e, principalmente com o facto do amor ir acontecendo, quando lhe apetece.

Só expresso algumas dúvidas em relação à questão de muitas das boas pessoas estarem solteiras. Até acho que é verdade sim, mas não porque não tenham quem se apaixone por elas. Acho que é precisamente o contrário. Pessoas inteligentes, bondosas, "espectaculares", como dizes, têm mais dificuldade em encontrar o amor porque são mais selectivas, não se contentam com menos do que elas têm para oferecer. E isso, sim, não aparece com frequência ;)

Estudante disse...

Teresa: :D

Filipa C.: nem mais ;)

Cat: :)

Sci: gostei do teu ponto de vista ;)

Teresa disse...

Acho que tens muita razão! Considero-me bastante exigente!

Nádia disse...

Humm, não sei se concordo que as pessoas se apaixonam porque sim. A paixão não é uma coisa que caia do céu, nós temos o poder de nos permitirmos apaixonar. Por exemplo, eu posso começar a falar com um homem no Facebook e achá-lo interessante, mas eu decido se quero ou não marcar um primeiro encontro, sendo que ao marcar esse primeiro encontro estou a permitir a possibilidade de me apaixonar por essa pessoa. Se ele não tiver certas características que considero essenciais não combino encontro nenhum. Por isso, de certa forma, só me apaixono por pessoas inteligentes e com certas qualidades - é claro que mais tarde as pessoas mudam e/ou revelam-se, mas há mínimos essenciais.