segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Somos todos doidos?...

Já alguma vez vos assolou a mente a hipótese de serem um indivíduo com graves perturbações mentais (um louco!) sem se terem dado conta? Ou seja, imaginem que sofrem de uma patologia psiquiátrica realmente grave, e que são mantidos num determinado meio e círculo de pessoas, como forma de tratamento... não sei se estão a perceber onde quero chegar.
Os loucos não sabem que são loucos. E normalmente, são mantidos em certos ambientes e tal, e nunca chegam verdadeiramente a ter conhecimento da sua loucura. Provavelmente, acham-se pessoas perfeitamente normais porque não conhecem outra realidade a não ser a deles.

Hoje, ía a caminho do hospital, quando me lembrei dessa hipótese: e se eu for uma ganda maluca que anda aqui sem saber? Mas senti isto profundamente, com uma sensação real de alheamento, sabem? Foi uma coisa muito estranha.



Inté* 

18 comentários:

TheNotSoGirlyGirl disse...

já. já penei nisto muitas vezes.

e já pensaste que podes tar em coma e que tas a sonhar a tua vida toda?
é assustador.

beijinho
TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

Teresa disse...

Já estive num situação que julguei mesmo que estava a enlouquecer e tive medo!

Agora isto que descreves...deixou-me a pensar...

Zé do Pipo disse...

Já pensei em algo parecido, como estar morto e ainda não ter recebido o aviso da segurança social a confirmar a morte. Afinal ninguém sabe como é "estar do outro lado". lol
Não pensei propriamente em ser louco, mas penso muitas vezes se não estarei a sonhar e quando acordar vou ver uma realidade completamente diferente.
Mas a tua teoria faz sentido. Se olharmos para o que a humanidade anda a fazer, só pode chegar a uma conclusão: estamos todos loucos e só não damos por isso, porque somos loucos eheheh.
Como naquele sketch do Herman sobre o gajo que não tinha cérebro e ainda não tinha dado por isso, porque "não tinha cérebro" eheheh.
Desde miúdo que ouço dizer que para apanhar todos os malucos de Lisboa, era preciso construir uma muralha à volta da cidade eheheh.
Acho que hoje, esta teoria se estende a todo o planeta, tal é o grau de loucura que atingimos. xD

Sandra Sofia Gonçalves Afonso disse...

Ui ui,que sensação de medo que tu tiveste,o que é preciso é manteres o pensamento positivo,a mim,foi-me diagnosticada a minha depressão nervosa crónica porque o meu pai levou-me à força para o hospital,eu,naquela altura,só pensava em morrer,foram tempos muito difíceis e complicados,ainda hoje é difícil lidar com esta minha doença de nervos!! Beijinhos,boa noite e feliz terça-feira para ti,fica bem!!

Portuguesinha disse...

Bom, tu lá sabes, ehehehe.
Acho que há várias combinações possíveis não digo de loucura, mas de esgotamento/condicionamento mental.

A primeira é estares rodeado sempre do mesmo tipo de pessoas e não teres outras influências. No teu caso, imagina que só conheces médicos, ou gente que fala e pensa como médicos. A tua «loucura» não é mais que uma necessidade de expandir os horizontes. Ainda que «estar com médicos» seja a tua familiaridade, onde te sentes bem, tudo o que é demais faz mal :)))

No caso dos que vivem rodeados de pessoas culturalmente muito participativas e com uma vasta cultura, inteligência e entendimento da realidade socio-política nacional e internacional, idem, aspas, aspas.

No caso de conviveres com pessoas depressivas, ficas depressiva também.

E por aí fora... Por vezes, falo por mim, existe uma necessidade de abrir o leque a influências que não me estão próximas. Tudo o que se mantém fechado esgota. E se não der, por a rotina não permitir, olha, e é para isso que serve a internet e os blogues :))

Pedro Coimbra disse...

Nunca tal coisa me passou pela cabeça.
Se calhar porque sou mesmo doido.

Jedi Master Atomic disse...

"...e se eu for uma ganda maluca que anda aqui sem saber?"
E nao és?? É uma das razões principais que me fazem vir aqui comentar :P

Denise disse...

Acho que estás bem.
Os loucos não questionam nada ;)
Por agora, estás safa. (risos)

Beijinho!

Lápis Roído disse...

Isso nunca me acontece, o que atesta a minha sanidade mental. Espera aí só um bocadinho. Vou só ali fritar uns bifes na sanita. Até mais daqui a nada :P

estrela disse...

nesse caso devemos ser todos doidos!!!!

Estudante disse...

TheNotSoGirlyGirl: ahaha :D dessa acho que nunca me tinha lembrado!

Teresa: olha, mas o melhor se calhar, é nem pensarmos muito ;)

Zé do Pipo: sim, de facto, tenho de concordar contigo :) já não sei se há alguém completamente são! A ideia desse sketch é muito boa :D o Herman ainda fazia umas coisas engraçadas ;)

Sandra Afonso: espero que já estejas melhor ;) e já agora, uma ressalva! A Depressão é uma doença como outra qualquer e, ao contrário do que muita gente acha, não é ser maluco ou maluca...

Portuguesinha: um dia lembro-me de alguém me falar sobre uma perspectiva muito interessante sobre a loucura que defendia que nós pertencemos a um espectro de sanidade mental, que não se pode encarar isto como preto ou branco; há muitos cinzentos pelo meio. E, de facto, acho que é mais isso ;) quanto ao nosso meio, não sei se convivermos sempre com as mesmas pessoas nos mesmos sítios nos deixa loucos, mas certamente, nos prova de muitas coisas e nos faz mais ignorantes :P

Pedro Coimbra: ahaha :D acho que não!

Jedi Master Atomic: a sério? Eu pensava que te pagavam para vires aqui :P

Denise: ah, que alívio ;)

Lápis Roído: ahaha :D depois diz se ficaram bons ;)

estrela: pois, não sei :P

Jedi Master Atomic disse...

Não me pagam o suficiente :P

Mam'Zelle Moustache disse...

Nunca me coloquei essa questão. Simplesmente por ter plena consciência de ser doida. Varrida talvez não, vá. Por isso é que não me internam.







Cá para mim, pessoas demasiado certinhas é que não batem bem. Vai por mim.
;)

Estudante disse...

Jedi Master Atomic: Humm... isso é que é pior!

Mam'Zelle Moustache: pronto, tu já tens a situação resolvida :P

agri disse...

Deixa... Garanto-te que não deves estar só!!!

Estudante disse...

agri: :P

Joana (Palavras que enchem a barriga) disse...

'Mas senti isto profundamente, com uma sensação real de alheamento, sabem? Foi uma coisa muito estranha.'

Alheada? Tipo fuga dissociativa? Cuidaaaaaaadoooooo (ler em voz fantasmagórica) :D

Estudante disse...

Joana (Palavras que enchem a barriga): ahaha :D não, acho que não foi tão intenso!