quinta-feira, 10 de março de 2016

Gaivotas

Quando a chuva dá uma trégua, costumo sentar-se à beira rio. Só assim. Ali sentada a ver como os barquinhos vão e vêm. E a ver as pessoas nos seus passeios em família.
E as gaivotas. E outros pássaros, de uma cor castanha malhada, que eu não sei como se chamam. As gaivotas são tão grandes! Impressiona-me a leveza com que voam; são do tamanho de uma grande galinha, mas com o triplo da leveza e elegância. Prefiro uma cidade com gaivotas do que com pombos. Contudo acho que, em certos aspectos (ora pensem lá quais...), gaivotas a sobrevoar as nossas cabeças podem causar muito mais estragos...

Tenho pena que as gaivotinhas tenham de pescar com este frio. A água deve estar tão fria! E elas lá vão, pousam na água e apanham um peixe! Tudo bem que as penas são impermeáveis... mas e as patas? Devem andar sempre com as patinhas frias...

A Manhê não podia ser uma gaivota; ela detesta ter os pés frios.

A propósito, as gaivotas também gostam de bolachas Maria. O outro dia deixei umas migalhinhas no parapeito da sala de reuniões do hospital e houve uma avezinha que foi lá buscá-las.



Inté*

7 comentários:

Observador disse...

Um texto feito de sensibilidade.
Gosto muito de gaivotas. Nunca me hei-de esquecer do filme
Jonathan Livingston Seagull, com a assinatura de Richard Bach e a maravilhosa banda sonora a cargo de Neil Diamond.

Parabéns pelo texto.

Ahhhh ... as gaivotas também gostam de bolacha torrada.

Bella Condessa disse...

ahahahah adorei essa das patinhas! Tão fofa que és :P

esperto que nem um alho disse...

As gaivotas comem tudo. Quando fomos às Berlengas, elas quase nos roubavam a comida das mãos.
Em relação às diferenças entre um pombo e uma gaivota, imagina só se as vacas voassem. eheheh

Gaja Maria disse...

:)) Uma vez estava a almoçar numa esplanada no Algarve e veio uma gaivota, pouso na mesa ao lado e roubou comida de um prato :D:D:D

Portuguesinha disse...

Só há duas coisas que diferenciam as gaivotas dos pombos - E não, não é na comida. A gaivota é mais elegante e não pousa para dormir nos parapeitos das casas.

De resto... são igualmente fonte de doenças, comem qualquer coisa que lhes seja dada... e imagino que a merda seja altamente contaminante, rssss.

Sem sair de casa observo as duas espécies constantemente a esvoaçar por aí. As gaivotas passam ao lado da janela... E a água anda longe. São gaivotas citadinas. Vivem aqui faz anos. Esta zona é «delas» rsss

Estudante disse...

Observador: :)

Bella Condessa :P

esperto que nem um alho: ahah! Nem quero imaginar x)

Gaja Maria: :D

Paula disse...

Ternura!...