sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Zara e outras que tais...

Notícia aqui.

Parece que afinal nem a Zara escapa da velha tradição que é a exploração dos trabalhadores pelas grandes marcas. E agora o que será de quem passa a vida a mostrar a etiqueta do casaco? C'horror andarem vestidos com roupas que passam pelas mãos de pobrezinhos explorados. E já para não falar que, durante uns tempos, lá se foram os temas dos posts para tantos blogues... mas só durante um tempo, que daqui a uns dias já ninguém se lembra e volta tudo ao normal.



 



 



Inté*

8 comentários:

MarcoLino disse...

Depois fazem umas campanhas hipócritas a favor das vítimas da fome e fica tudo bem.

XL disse...

Eu vou continuar a comprar ZARA...porque já estou farto de ver no meu armário roupa da Gant; Sacoor; Levis; Quebramar; etc...(Ironia)

Teresa disse...

Revoltante!...

E devemos abrir os olhos, e olhar também à nossa volta. É que segundo reportagens que passavam há alguns anos na TV, também em Portugal se faziam sapatos a troco de exploração laboral...

De qualquer forma, acho que a Zara é uma "roubalheira" para a qualidade que tem! Se já não comprava lá, agora vou comprar ainda menos!

Estudante disse...

MarcoLino: dão com uma mão e tiram com a outra... "hipócritas" é a palavra certa.

XL: ahaha x)

Teresa: claro, infelizmente há canalhas em todo o lado. Já para não falar dos casacos de peles e outros... em nome do luxo o homem torna-se um bicho.

Susi disse...

:O desconhecia esta notícia mas era previsível. Parece que por detrás de uma grande marca está sempre uma grande onda de trabalho escravo e infantil. Credo

Estudante disse...

Susi: é verdade!...

Mary Jane disse...

Acredita que isto não deixa de ser tema de post nos blogs... Não acredito que tenha um impacto assim tão grande: o que está longe dos olhos está longe do coração é mote que também se aplica bem aqui.

Estudante disse...

Mary Jane: de certa maneira és capaz de ter razão...