quarta-feira, 23 de maio de 2012

Coisas que chateiam

Das coisas que mais me incomodam nesta vida encontra-se sem dúvida, o passar por prédios ou outros edifícios em construção. Os senhores das obras conseguem ser excessivamente indiscretos, isto quando não acrescentam frases menos inadequadas ao seu comportamento tão peculiar.

Mas parece que quanto menos uma pessoa gosta de uma coisa, mais ela lhe aparece à frente... Um belo dia, ía eu toda contente de volta a casa, quando avisto ao longe os senhores das obras lá nas suas vidinhas construtoras. Pensei cá para comigo:

"Estudante, na boa, passas rápido e discretamente e pronto! Ninguém dá por ti."

E o que se seguiu é a prova de que, se Deus existe, só pode ser uma entidade cheia de sentido de humor porque, exactamente em frente à maldita obra, a Estudante dá um escorreganço brutal e, embora não tenha caído (foi uma cena assim tipo Matrix) ainda tive de ouvir um comentário:

"Ai, ai... quem escorrega também cai!"

É a vida.



Inté*

19 comentários:

Poison disse...

Aqui pelo Porto já ouvi coisa muito pior. E nem é preciso serem trolhas, acho que isso já se generalizou...

Beatriz disse...

Eu odeio passar à beira deles, odeio! Falo tudo o que puder para me desviar. Aqueles comentários -.-
E a forma como olham, parece que nos comem com os olhos. Deus me livre...

Lia disse...

Desculpa... Não consegui evitar rir xD ahahahah

Patrícia disse...

Haha isso é o tipo de coisas que me acontecem a mim xD (cair assim xD)
Quanto aos trolhas, olha que alguns até nem são assim... é pena é serem poucos

anokas disse...

Também não gosto de passar pelos homens das obras! Antes acontecia-me ir no passeio e vir um camião com os trolhas que apitavam. Apanhava cada susto!

Estudante disse...

Poison: ahaha :P imagino!

Beatriz: é um bocado incómodo, sim :P

Lia: ahaha x) ri-te à vontade!

Patrícia: hummm... fiquei com a pulga atrás da orelha ;)

anokas: ahaha :P Credo!

Catarina Reis disse...

pelo menos o comentário teve graça.. AH!AH! beijos

vaidembute disse...

Se fosse eu - e não sou trolha - dizia:
Vê lá, não partas a bilha eheheheh.

Estupidez (em) Crónica disse...

Olha que podia ter sido beeeeem pior... Eu diria que até os apanhaste num dia muito pouco criativo, se é que me entendes! :P

Estudante disse...

Catarina Reis: podia ter sido pior :P

vaidembute: não és, mas estás no bom caminho x)

Estupidez (em) Crónica: ahaha xD é verdade!

Little Knight disse...

Bem, ao menos não podes dizer que o homem não percebe de física. Ele conhece a lei da gravidade x)

guess disse...

Tiveste sorte. Primeiro porque não chegaste a cair e segundo porque os trolhas já não são o que eram dantes ahah.

Estilo Hedónico disse...

é melhor não ligar!!! :)

http://estilohedonico.blogspot.pt/

xoxo

O Fio da Meada disse...

..deves reconhecer que alguns piropos que se ouvem vindos dessa parcela muito peculiar da população, são autênticas peças de arte literária.. ok, também as há brejeiras, até ordinárias, mas mesmo essas analisadas no contexto e valor intrínseco fornecem elementos muito precisos acerca das características que nos defnem como população, como sociedade.

não concordo com o que a poison diz, não acho que esteja generalizado, acho que aqueles comentários são imagem dos locais da obras, assim como as tascas têm uma outra terminologia também característica e muito própria, os estádios de futebol e por aí fora..

os gatos fedorentos abordaram este tema através de sketch's de uma forma genial..

:DD

João Pedro disse...

Se caísses ouvias um trocadilho com a palavra malhar e não ia ser bonito.

Estudante disse...

Little Knight: valha-nos isso! :)

guess: estão a perder qualidades :P

O Fio da Meada: olha, gostei do teu ponto de vista ;) tenho de procurar esses sketches!

João Pedro: ahaha xD

SuperSónica disse...

Há com cada piropo tão típico de trolha...valha-me!!!!

Estudante disse...

SuperSónica: :P

às 27h no meu blog disse...

E eles que não falassem ahahaha