segunda-feira, 15 de julho de 2013

Todos diferentes, todos iguais...

Parece que está na moda dizer que não se é normal.

Parece que é bué fixe ser-se rebelde e só dizer disparates.

E nesta tentativa de se querer ser diferente, ficam todos iguais...



Inté*

15 comentários:

patrícia disse...

Eu digo imensas vezes que não sou normal... sei lá, nem é por mal, mas tenho gostos estranhos e pancadas fortes :|

anokas disse...

Eu vejo muita coisa que não é normal e muita gente que pensa que é normal e não é.

O conceito de normal é muito diversificado, o que para uns é normal, para outros não é.

Quem pode dizer que é normal? Acho que ninguém :P

Jedi Master Atomic disse...

Normal é boring :P

Jovem $0nhador@ disse...

Grande verdade!

Táquetinho disse...

E dizer que se é bipolar, então, dá cá um estatuto que elas nem podem sair à rua sem terem milhares de fãs a pedir autógrafos. Ahahah

somaijum disse...

E quem somos nós, para estabelecer parâmetros para a normalidade?

Never Told Words disse...

O não ser normal ainda é naquela.. andar tudo de boxers à mostra como se fosse cool é que não entra no sistema...

SuperSónica disse...

Não lhe chamaria moda mas sim parvoíce!

Vera, a Loira disse...

Mesmo, iguais e parvos.

Patrícia disse...

É verdade!

Estudante disse...

patrícia: uma coisa é ser-se diferente outra é apregoar aos 4 ventos que se é diferente sem na verdade se ser ;)

anokas: sim... o que pode ser normal para mim pode não ser normal para ti :P mas parece que o "não normal" está muito bem definido até por certas pessoas que agem todas da mesma maneira... só para não serem normais.

Jedi Master Atomic: às vezes prefiro o normal à estupidez :P

Jovem $0nhador@: :P

Táquetinho: ahaha :P não me lembrei dessa!

Never Told Words: já fazem isso há tanto tempo... não sei porque ainda insistem :P

SuperSónica: ou isso :P

Vera, a Loira: :P

Patrícia: :)

Jedi Master Atomic disse...

Estupidez é diferente de ser menos normal :P

Estudante disse...

Jedi Master Atomic: sim... se calhar expliquei-me mal :P é que às vezes tenho a sensação de que as pessoas confundem o ser fora do comum, ser diferente com o ser tolinho de todo... acho que na tentativa de se quererem destacar acabam por cair no ridículo.

Paula disse...

Belo raciocínio, sim senhor! Gostei...

Estudante disse...

Paula: obrigada ;)