quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Comodismo

A poucos dias do início do meu último ano como estudante universitária (o início do fim, como alguém disse), não consigo evitar os assaltos de reflexões manhosas que me vêm à mente (chatas pah...). Para começar, custa-me a crer que estes cinco anos tenham passado tão rápido e eu esteja exactamente na mesma. Não compreendo porque é que temos a ilusão de que com o passar do tempo nos vamos tornar pessoas completamente diferentes. Eu continuo igual à caloira que entrou em 2008. Até certo ponto, isso não me parece mal, contudo, por outro lado, espero verdadeiramente que uma eventual mudança que possa ter ocorrido em mim acarrete também uma certa amnésia, e que seja essa a verdadeira razão pela qual eu não me recordo de ser diferente... tenho um pensamento dicotómico, eu sei.

Uma coisa mudou. E agora que me vou dando conta disso, não posso deixar de sentir uma certa inquietação. Já vos falei aqui muitas vezes do meu desejo de ser Pediatra; foi esse desejo aliás, que me levou a candidatar-me a Medicina. Porém, com a passagem por outras especialidades, a verdade é que tudo se revelou como algo tão mais amplo e variado!... um mundo inteiro e aliciante por descobrir. A certeza de que me tornaria Pediatra e que me acompanhou até há bem pouco tempo, diluiu-se na descoberta de novas especialidades. Se por um lado, me parece saudável a receptividade a novas opções por outro lado, a perda do caminho tão bem delineado que eu traçara em 2008 não deixa de ser algo perturbadora.

A vida é tão tramada! Quanto mais certeza se tem de uma coisa, mais ela faz por nos trocar as voltas. É por isso que eu acho que ela é uma senhora cheia de sentido de humor. Mas mudar pressupõe sair da nossa zona de conforto, que é aquilo que muitas vezes não nos dispomos fazer. Quantas vezes não nos deixamos ir ao sabor da maré só por preguiça de encarar alguma coisa ou alguém. Noto não raramente, que as pessoas deixam que "a vida as viva" nas relações que têm umas com os outras; não se diz aquilo que se sente, não se faz aquilo que se pensa ser correcto fazer porque tudo isso pressupõe uma saída de algo que já foi estipulado, que se tornou automatizado, algo a que nos moldámos... Soltar as amarras pode ser mais desconfortável do que se tornar livre; mas no final não há preço que pague essa liberdade.


Inté*

12 comentários:

agridoce disse...

Claro que não estás na mesma... Passaram alguns anos e, quer queiras quer não, está mais crescida! Mudaste de tal maneira que aquele que era o teu sonho até foi abalado!!

Nós nunca somos os mesmos! E 5 anos é muita coisa na vida. Principalmente quando andamos na universidade. A melhor vida de sempre!! ;)

Aproveita bem os últimos cartuchos.

Pronto, já estou nostálgica!!

Miúda do nariz grande disse...

Que outras opções tens em mente, para além de Pediatria? :) Também estou a pensar candidatar-me a Medicina (depois de um ano a amarelar, a fazer melhoria ao exame de Biologia). Sempre achei que Cirurgia é muito interessante. Mas sinceramente nem sei se tenho estômago para aquilo. Acho que só mesmo depois de se ter essa experiência, de passar pelas diferentes especialidades, é que sem podem tirar conclusões. :P

Ana D. disse...

Agora que vou para o último semestre também faço essas reflexões e parece que não mudei. Mas mudamos e muito. Crescemos, tornamo-nos mais responsáveis...

Jedi Master Atomic disse...

Há coisas que não notas à primeira vista, mas de certeza que mudaste. Ninguém fica igual em 5 anos.

Catarina Reis disse...

Ter dúvidas é o primeiro passo de mudança, por vezes o melhor é não pensar tanto, e tentar deixar o "destino", reflectir por nós. Assumir isso é um sinal de maturidade e mudança, porque mudamos todos os dias. Beijinhos

' disse...

Já eu notei que mudei um bocadinho nos últimos 5 anos... Quanto mais não seja porque quando entrei queria, como tu, ser pediatra e agora Pediatria é uma das (não muitas) coisas que sei que não quero. :)

Estudante disse...

agridoce: ahah :P não estejas!

Miúda do nariz grande: olha eu gosto de muitas áreas, mas este ano Reumatologia foi uma grande surprenda :) também gosto de oftalmologia... cirurgia é uma área que está bem no final da minha lista :P mas é uma área muito importante e com muitas coisas interessantes! Boa sorte ;)

Ana D.: espero que seja verdade :P

Jedi Master Atomic: pois é... :)

Catarina Reis: sempre muito sábia Catarina :D

': ahaha :P a sério? Que coincidência! Que estás a pensar tirar? :)

patrícia disse...

Concordo contigo...
A diferença é que eu acho que mudei mais nestes 3 anos de secundário, do que tinha mudado até então. E não acho mau :)

Estudante disse...

patrícia: claro que não é mau ;)

Paula disse...

Que lindo texto! Podes enveredar também pela escrita e ser uma médica escritora :)Eu comprava todos os teus livros!

Estudante disse...

Paula: ena! Já tenho uma leitora :P

somaijum disse...

Vais, com certeza, encontrar a tua vocação, ainda que isso implique deixar a tal zona de conforto.
Não me parece que alguém decidido a abraçar uma carreira para a qual é necessário tanta sabedoria quanto empenho, vá deixar de ser o que quer, só por uma questão de comodismo.
Boa sorte. :)