domingo, 15 de novembro de 2015

Têm razão!

Ficamos um tanto ou quanto revoltados quando nos acusam de vivermos acima das nossas possibilidades. E que a crise também se prende com o facto de vivermos acima das nossas possibilidades. E que temos de aprender a viver de acordo com as nossas possibilidades... Bah. 

Mas pensemos bem naquilo que é dito: "vivemos acima das nossas possibilidades"... meus amigos, é a mais pura das verdades. Se tivermos em conta que muitos portugueses já mal têm dinheiro para comer, é difícil não viver acima das nossas possibilidades; qualquer bem que adquiram é, simplesmente, viver acima das suas possibilidades, porque não têm poder de compra para praticamente nada...

Portanto, está correcto. Temos conseguido viver acima daquilo que seria esperado (e isso parece que chateia os economistas, não é?).



Inté*

15 comentários:

[B] disse...

Tens razão!

Agridoce disse...

Eu sei que é um tema muito polémico e que dava para horas de discussão mas... A verdade é que muitos portugueses viveram acima das suas possibilidades muitos anos, sim.

Gaja Maria disse...

Verdade! :)

Estudante disse...

[B]: :)

Agridoce: eu sei... e muitos de nós contraíram imensas dívidas e "afogaram-se" completamente. Mas não nos podem é culpar pela crise e pela falta de dinheiro que acontece exactamente, por termos pessoas com grandes cargos que, para viverem à medida das suas possibilidades, roubam tudo o que podem.

Gaja Maria: ;)

A Pequena Boneca de Trapos disse...

Visto assim tens toda a razão!

Bjxxx

Opinante disse...

Que óptima perspectiva :D

Valléria Carvalho disse...

Só li verdades!

www.vestibulandaguerreira.blogspot.com

Jessy Silva disse...

Concordo :o

Estudante disse...

A Pequena Boneca de Trapos: :)

Opinante: :P

Valéria Carvalho: ;)

Jessy Silva: :)

Maria do Mundo disse...

Se virmos as coisas por esse prisma é mais que verdade.

Estudante disse...

Maria do Mundo: infelizmente!...

esperto que nem um alho disse...

E os banqueiros que, há menos de 5 anos, avaliavam as casas "por cima" para nos impingiam mais crédito à habitação do que era necessário, com argumentos do tipo:
Não precisa de mudar de carro?... olhe que os juros para compra de carro são muito mais elevados e assim compra o carrito com os juros do crédito à habitação".
O problema foi quando as pessoas deixaram de poder pagar a prestação e quando puseram as casas à venda, estas valiam menos do que uma barraca na Cova da Moura. eheheh

Estudante disse...

esperto que nem um alho: não sabia disso :\ que vigaristas, pá!...

Paula disse...

Os portugueses são uns heróis! Conseguem trazer a cara limpa e dar de comer aos filhos com míseros 505 euros de ordenado mínimo... E pagam quase tudo ao mesmo preço que os outros, que vivem em países onde aquele ordenado é o triplo...

Estudante disse...

Paula: infelizmente, fomos obrigados a ser esse tipo de heróis...