domingo, 4 de novembro de 2012

Pancadinhas de Molière

Eu sou fã de teatro. Uma das coisas que sempre quis fazer foi actuar para uma plateia. Então, como a vida é curta e temos de espremê-la o máximo que pudermos, resolvi, juntamente com uma colega minha, inscrever-me no grupo de teatro da nossa Universidade.
 
Fomos há cerca de duas semanas e a coisa não correu bem como eu estava à espera. O teatro que praticam não é o teatro convencional; trabalham peças contemporâneas, com muito movimento e nenhum texto (e pouca roupa também...). As temáticas são quase sempre temáticas pesadas, digamos assim, que chocam e convidam à reflexão.
 
Ora, não era nada disto que eu queria fazer. Apesar do que nesse dia ouvi sobre os actores do teatro tradicional (que são actores "marioneta", que só fazem o que está no guião e por aí fora), eu gosto mesmo é de teatro com texto, de preferência humorístico e alegre.
 
Essas histórias do teatro convencional ser um teatro onde quem participa só se limita a decorar (onde é que eu já ouvi isto?), são balelas. Um bom actor nunca faz só aquilo que lê; improvisa, actua de acordo com aquilo que sente. Não sei porque é que as pessoas têm esta mania de enaltecer aquilo que fazem tentando desprestigiar aquilo que fazem os outros.
 
 
 
Inté*

10 comentários:

Ritinha disse...

Sendo eu licenciada em Teatro, concordo plenamente contigo! Actor que é actor tem de trabalhar um bom clássico de vez em quando ou um bom texto, não é que eu tenha alguma coisa contra performances, que não tenho e até gosto, mas às vezes acho que as coisas se tornam um bocadinho pseudo artísticas demais para o meu gosto! O nú, o sangue, o chocar, o chamar a atenção, às vezes é exagerado. E não é só no teatro, a música está a ir pelo mesmo caminho. O bom, é que há sempre muito por onde escolher!

R. Vieira disse...

Também gosto muito de teatro. E concordo com o que dissestes sobre os fazeres artísticos. Ainda há muito que aprender sobre respeito ao trabalho alheio. Quando às peças, será que algum dia eles não colocarão textos... acho que vale a pena tentar ou escolher outra companhia de teatro. Não desista!!! ;)

Lontra disse...

tambem nao ia gostar se estivesse na tua situação!

aNaMartins disse...

Olha aqui está coisinha que a EU nunca poderia participar, acho que me dava qualquer coisa em frente à plateia. mas adoro teatro, adoro ir ao teatro :) admiro imenso a malta que faz teatro. Oh e já tenho saudades de lá ir.

:) conclusão, deixaste os ensaios? ou ainda lá vais?

microcéfalo disse...

Foi essa prática que, a seguir ao 25 de Abril, "matou" o gosto pelo teatro que havia mesmo nas camadas menos cultas da sociedade.
Antes as pessoas não perdiam uma noite de teatro na RTP. Depois começaram a meter peças de teatro de vanguarda, ou lá que raio chamam àquilo e o povo como não percebia nada, baldou-se.
Com essa teoria qualquer um que tivesse boa memória para decorar os textos, era um bom actor.
Gente parva... :)

O Sexo e a Idade disse...

Absolutamente de acordo!
E foi assim que se matou o teatro!

Luciano Craveiro disse...

Bom! Teatro não é bem a minha praia e, por isso mesmo, não vou tecer opinião alguma! O único tipo de Teatro que gostei realmente foi o Teatro radiofónico que passava antigamente na Antena 2! Infelizmente acabaram com isso...! :(

Estudante disse...

Ritinha: és licenciada em teatro?? UAU :D

R. Vieira: desistir não desisto mas já é mais difícil :P

Lontra: :P

aNaMartins: deixei... não era aquilo que eu estava a pensar fazer. E para fazer uma coisa que não me agrada não vale a pena ;)

microcéfalo: enfim. São opiniões! :P

O Sexo e a Idade: ;)

Luciano Craveiro: nunca ouvi :P mas os meus avós falam nisso e também gostavam muito!

Libelinha disse...

O meu gosto pelo teatro morreu por causa dessas performances com pouca roupa e muito pseudo-artísticas! Fiz iniciação ao teatro por causa da minha personagem "clown" de animação de rua mas o gosto perdeu-se por isso mesmo.

Estudante disse...

Libelinha: pois :\ também não é muito o meu estilo :P