domingo, 27 de setembro de 2015

Perdeu-se uma grande (cof cof) cantora

É verdade. Eu faço experiências vocais enquanto estou a conduzir (que é como quem diz, canto a plenos pulmões). E acompanho a cantoria com expressões faciais, também.

Mas só com o carro em andamento! Quando paro nos semáforos, diminuo um bocadinho o volume.



Inté*

10 comentários:

Observador disse...

Experiências vocais com expressões faciais, uma mistura que pode ser explosiva.

Bom domingo!

Patrícia disse...

Hahaha eu faço o mesmo! E também baixo o tom nos semáforos, não vá alguém apanhar-me naquelas figuras xD

ernesto disse...

Faço o mesmo e ainda danço (ou vá, abano ahah) mas na maioria das vezes nem me dou ao trabalho de disfarçar xD

Estudante disse...

Observador: ahaha :P Bom Domingo!

Patrícia: ahah! Exactamente ;)

ernesto: fazes bem ;)

esperto que nem um alho disse...

Talvez esteja aí a desconcentração das gajas a conduzir.
Os gajos não cantam. Preferem ouvir música (tungx-tungx-tungx é música?) em altos berros. xD

redonda disse...

Já experimentei fazê-lo em casa, antes de sair :) no carro, acho que só o fiz quando a rádio do carrinho que então conduzia avariou :)

Melvin disse...

R: Escalada. ;)

Desde que vás com os vidros fechados, não há problema. :p

Estudante disse...

esperto que nem um alho: ahah :P talvez!...

redonda: substituis o teu rádio quando ele tem problemas, então ;)

Melvin: escalada? Boa ;) os tenistas constumam ter muitas tendinites, por isso é que perguntei :)
Vidros fechadinhos, claro ;)

Senhora Batata disse...

Eu não conduzo nem tenho carta de condução ainda mas, quando tiver, a probabilidade de vir a fazer exatamente o mesmo é nem mais nem menos que 100%! xD

Estudante disse...

Senhora Batata: :P