segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Uma boa questão

Há quem chegue ao cúmulo de dizer em público que sente repulsa de pessoas gordas.
Eu pergunto-me se, com pessoas a sentirem nojo umas das outras por este tipo de coisas sem importância nenhuma, alguma vez conseguiremos educar as novas gerações para a tolerância interindividual...

Se temos nojo de gordos (ou de magros, tanto faz), como é que haveremos nós de conviver pacificamente com deficientes, pretos, amarelos, baixos, surdos...? É triste ainda termos este tipo de preconceitos. Contudo, ficamos muito chocados com a criminalidade, com a violência que vemos nas ruas e nas notícias. Mas, se pensarmos bem, a base de tudo isto é exactamente a mesma - é esta falta de amor e de empatia pelo outro.



Inté*

15 comentários:

Bella Condessa disse...

A Betty Faria publicou uma má frase sobre gordos nos seu Facebook e foi o caos no Brasil. Isto foi recentemente.

Estudante disse...

Bella Condessa: sim, foi nela que eu pensei ;) uma frase muito infeliz...

Agridoce disse...

Vou aqui confessar-me, correndo o risco de ser mal interpretada e apedrejada...

Eu não sinto nojo dos gordos. Nem perto disso. Mas tenho alguma dificuldade em sentir empatia por eles. E não acho que o caso dos gordos se possa comparar ao dos deficientes, pretos, amarelos...

Atenção que isto é a minha opinião, muito pessoal e muito minha, mas uma adolescência difícil com alguns distúrbios alimentares pelo meio, leva-me a associar muito a gordura a uma culpa do próprio. Provavelmente, mais ninguém faz essa associação. Em muitos casos, é profundamente injusta. Mas eu não consigo sentir a mesma empatia por um cego que sinto por um gordo.

E não acho que isso me faça mais racista ou discriminatória face a outras diferenças físicas. No meu caso, é mesmo só isto...

E, assim, aqui confesso os meus preconceitos e me preparo para os julgamentos!...

Estudante disse...

Agridoce: eu percebo a tua posição quando dizes que muita gordura é por culpa do próprio. Na maioria dos casos, infelizmente, isso acaba por ser verdade, no sentido em que é a pessoa que ingere os alimentos errados e em quantidades erradas, que não faz exercício, entre outros. Mas é um erro dessas pessoas; é uma falta de educação sobre hábitos, talvez; muitas vezes são pessoas que são assim desde crianças... se toleramos tantos tipos de erros, por que somos tão rígidos com estas pessoas? Por que razão "temos nojo" delas? É isso que não compreendo :) um deficiente também o pode ser devido a um acidente de carro provocado pelo próprio... até um cego! Estás a perceber onde quero chegar? Quando vemos um gordo, não sabemos por que motivo essa pessoa é gorda. Será por desleixo? Será por doença? Metemos todos no mesmo saco?
Não é preciso "adorarmos" os gordos ou os magros, mas sentir repulsa das pessoas pela aparência? Caramba, isso é tão fútil :\ nem percebo como é possível, sequer...

esperto que nem um alho disse...

Muito bem. Não temos que adorar ou odiar os gordos, os pretos, os amarelos, etc. Temos só que perceber que são diferentes e que isso não faz deles piores pessoas.
Eu confesso que nunca senti muita atração por mulheres pretas mas isso não faz de mim racista. Não as acho muito atraentes, como não acho muito atraentes as ruivas com pele muito branca e sardentas. Mas é só uma questão de gosto.
Mesmo admitindo que a maioria das pessoas gordas o são por falta de educação alimentar ou de força de vontade, ou por serem alarves devoradores de comida, é preciso não esquecer que não são hábitos fáceis de perder.
Enfim, um dia mudam as modas, gordura volta a ser formosura e estou para ver as gordas a terem nojo das magras. eheheh

Agridoce disse...

Sim, claro que é fútil julgarmos alguém pela aparência. Sempre foi e sempre será! Só relatei o meu próprio preconceito... E tenho tentado lutar contra ele, mas não é fácil :)

E acrescento ao comentário anterior... As gordas já têm nojo das magras. Que o diga a Carolina Patrocínio!... É a sociedade que temos...

Estudante disse...

esperto que nem um alho: concordo contigo :) é pena as pessoas se guiarem tanto por "modas", em vez de usarem mesmo a cabeça :P

Agridoce: é uma sociedade mesquinha, às vezes :) mas vamos tentando melhorá-la um bocadinho todos os dias ;) não te julgo pelo teu "preconceito", ainda por cima se estás a tentar livrar-te dele :)

ovelha negra disse...

esta gente deve pensar: "ai um gordo, que nojo, mata! dá um pontapé ou um tiro nos cornos mas mata-me já esse gordo!"
que lindo!
como se fossem insectos!

Xs disse...

Tens razão.... Tens razão!

Patrícia disse...

É verdade, é triste existir gente tão superficial. E eu que até gostava da mulher, agora acho-a uma autêntica fútil.

Estudante disse...

ovelha negra: tal e qual :(

Xs: ;)

Patrícia: exacto; mais valia estar caladinha... :\

♥Cat disse...

Quando se avalia outra pessoa somente pelo aspecto físico e, ainda para mais, se usam palavras tão absurdas como "nojo"para se referir às mesmas, só me resta a indignação e a pena... deve ser muito triste ser-se tão preconceituoso e mesquinho...

Paula disse...

A Betty Faria deve estar a bater mal... Parvoíce! Eu às vezes tenho é nojo de pessoas que dizem tamanhas baboseiras.

Moa disse...

As repulsas não se controlam, acho eu, mas a língua devia-se controlar.

Estudante disse...

Cat: acaba por ser bastante limitante ter tantos preconceitos :\ pelo menos, é o que eu acho...

Paula: exacto!

Moa: ;)