terça-feira, 20 de outubro de 2015

Para quem não pode fazer nada

Sabem aquela sensação de querermos fazer algo de útil mas não sabemos bem o quê? Pois bem, hoje deixo-vos umas dicas.

A primeira, é o site da Amnistia Internacional. Se acederem a este site, para além de poderem ajudar de muuuuitas outras formas, podem também assinar as petições que fizerem mais sentido para vocês. Dois minutinhos do vosso tempo que podem fazer toda a diferença. A Amnistia Internacional já conseguiu resolver alguns casos graças às nossas assinaturas. 


Outra forma de ajudar: se vai viajar, saiba que há uma forma de ajudar a Amnistia Internacional sem qualquer custo adicional. Basta fazer a reserva através deste link do serviço Booking. Quer se tratem de viagens de negócios ou de viagens pessoais de lazer, as marcações através deste link vão possibilitar que, por cada noite reservada, dois euros sejam doados à Amnistia Internacional. Sem custos adicionais!



Se fornecerem o vosso e-mail, têm a possibilidade de serem frequentemente informados sobre novos casos. Podem também fazer um like na página do Facebook.


A seguinte dica é para vos relembrar que os clientes Meo podem converter os seus pontos em donativos para diferentes instituições. Basta acederem à vossa área de cliente e procederem à troca dos vossos pontos.


Gestos pequeninos, sem custos e que podem fazer a diferença.



Inté*

7 comentários:

Opinante disse...

Obrigada por estas informações tão preciosas!!!

esperto que nem um alho disse...

Podem fazer a diferença tal como este "serviço público", também gratuito mas nem por isso menos importante. :)

Estudante disse...

Opinante: ora essa ;)

esperto que nem um alho: :D temos de ir fazendo alguma coisa boa!

Shinobu disse...

Por acaso já recebo o newsletter deles à muito tempo, desde a altura em que foram à minha universidade fazer uma palestra de sensibilização. :)

Estudante disse...

Shinobu: boa ;)

Portuguesinha disse...

Já conhecia.
Já assinei uma petição.
Já interroguei pessoas ao meu lado se concordavam com a petição. Disseram que sim, claro que sim. Então porque não assinam? Perguntei. Resposta: Não têm resposta. Simplesmente o mundo se tornou virtual e com isso, os problemas (dos outros) também parecem ser virtuais. Têm um alcance e a durabilidade de uma notícia lida no computador: quando se acaba de ler, passa-se para outra e assim sucessivamente.

E contra mim falo, porque cada vez que vejo vários posts facebookianos a dizer que folado Y, X, Z, tem um problema de saúde e é preciso «não-sei-o-quê», nem quero olhar.

Não sei se é porque não reconheço qualquer legitimidade no meio que é o facebook, porque não reconheço, ou se é por estar bem consciente da quantidade de esquemas e falsas notícias.

Estudante disse...

Portuguesinha: sim, é verdade... parece que a informatização nos aproxima uns dos outros mas ao mesmo tempo, descredibiliza aquilo que nos é dito :\