segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Quanto mais me bates mais eu gosto de ti

Agora que temos novamente o Coelhinho como nosso Primeiro Ministro, umas quantas ideias assolam-me a mente.

# A coligação voltou a ganhar no dia mundial do animal. Se calhar foi isto que confundiu as pessoas.

# Somos assim tããão amnésicos? É verdade que hoje em dia o voto se tornou não no voto para o melhor, mas no voto para o menos mau... mas caramba, votarem na mesma merda? Chiça! Incompreensível.

# Como é que é possível que nas entrevistas de rua ninguém queira votar na coligação e, ainda assim, ela saia vitoriosa?? (Ainda que, neste ponto, eu dê o benefício da dúvida; quando temos pessoas que dizem ponderar votar no PaF, para dizerem logo de seguida que nunca votariam no PSD+CDS, não poderíamos esperar muita coisa...)

# Já sei que hoje vou passar o dia a ouvir as pessoas dizerem que não votaram no PaF. Típico. Nunca ninguém vota no partido/coligação que ganha... 

# Acho que nem o Pedrinho acredita que se mantém no poleiro. Certamente, estará a comentar com os seus botões: "Porra, mas depois de pôr estes gajos todos a chupar pelo caroço de uma azeitona, eles voltam a querer-me como Primeiro Ministro?!". Reforço positivo para o Coelhinho continuar no seu quase plano de extinção de portugueses bem nutridos (ou será um plano contra a obesidade e eu ainda não dei conta?...)

# Parece-me bem que continuemos com mais uns cortes nos salários, uns aumentozitos nos impostos. O povinho gosta é de ser açoitado. A dor e o sacrifício purificam e parece que dão votos também.

# E pensar que o Paulo Portas teve o apoio de tantos portugueses! Um homem que funciona como uma prostituta política, cúligando-se com quem lhe der jeito... Porra. 

# Não sei se me frustra mais pensar no desGoverno que temos, ou na população que temos que apoia este desGoverno...


Sinceramente, não consigo compreender. 




Inté*



13 comentários:

Salsa Salsa disse...

questões muito pertinentes que eu também tenho.

Moa disse...

Eu votei no PAF, não havia merda melhor. E continuo a pensar que os outros nas mesmas condições não teriam conseguido fazer melhor.

esperto que nem um alho disse...

Se calhar o pessoal lá pensou:
Porra, votar neste ou votar no Costa, vem a dar no mesmo. Portanto não vale a pena mudar o voto, ou sequer ir votar, mesmo correndo o risco de ouvir piadas do tipo:
quem não vota, não é bom chefe de família (no tempo do Salazar era quem não bebia vinho que não era bom chefe de família, mas hoje embebedam-nos com paleio...) ahahah

agatxigibaba disse...

Acho incrível o argumento do "votei neles porque não havia melhor". Como sabem? É que nenhuma das outras opções ocupou o cargo...

Pergunto-me onde anda a sanidade mental dos portugueses. Ou os valores - que isto é uma prova inequívoca de que a maioria das pessoas se vende por muito pouco.

Estudante disse...

Salsa Salsa: :\

Moa: bem, não haver melhor é muito relativo... geralmente, quando as coisas correm mal, optamos por mudar de estratégia, não persistimos no erro :P

esperto que nem um alho: olha, eu fui votar, mas compreendo perfeitamente quem não o faça.

agatxigibaba: pois de facto, o que me impressiona é dizerem que não há melhor do que isto :P se as coisas correram mal, parecia-me normal que tentássemos mudar de pontos de vista...

Nádia disse...

É uma vergonha. Mas, ainda assim, a esquerda tem maioria no Parlamento. Depende agora da atuação do PS.

Estudante disse...

Nádia: vamos lá ver... ;)

Observador disse...

Temos o que temos e o que merecemos.
Não há vitórias morais e o povo mostrou, uma vez mais, que gosta de ser maltratado.
O facto de haver uma maoria de esquerda no Parlamento não é, no actual contexto, nada importante.
Só para dar um exemplo, não estou a ver o BE e o PCP, forças políticas que defendem a saída do euro, acordarem o que quer que seja com o PS que defende exactamente o contrário.
Mas vamos ter já um teste. Quando o governo tomar posse, a primeira coisa a apresentar à Assembleia é o programa do partido/coligação. É óbvio que quer o BE quer o PCP vão votar contra. E o PS? O mais certo é abster-se.
E atenção à moção de censura que o BE e o PCP vão apresentar ao governo. Qual vai ser a posição do PS?

Shinobu disse...

Não votei na coligação nem no PS que ganhou no meu distrito... Pensei que este ano as coisas iam mudar... E mais do que continuarmos na mesma lesma, algo que me chateia é continuarmos a ter quase metade do país sem votar... Acho que me iludi demasiado e por isso a queda foi maior para mim do que pensei que iria ser. Agora... seja o que Deus quiser... perdão... o que o coelho quiser.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Estudantamiga

Ainda estou a lamber as feridas... porque penso como tu!

Qjs do Leãozão

Estudante disse...

Observador: a nossa esquerda tem ideais muito díspares... nunca se vão entender!

Shinobu: vamos lá ver como corre!

Henrique Antunes Pereira: enfim :\

Portuguesinha disse...

Ao que parece TODOS temos as mesmas dúvidas e estamos incrédulos.
Eu avanço com algumas explicações:

1º - As eleições democráticas são uma falácia e os votos são comprados e manipulados;

2º - Alguns partidos são constituidos de fanáticos e estes nunca mudam de voto. Os partidos com menos fanáticos «perdem» eleitores, porque têm uma política mais livre. Mas os que têm a porta da gaiola serrada e a admissão é "ama o laranja para todo o sempre", esses contam sempre com o voto do fanatismo.

3º- As classes que votaram nesta coligação NÃO SE SENTEM AFETADAS socio e economicamente pelas práticas políticas. E isso é assustador!

Estudante disse...

Portuguesinha: és capaz de ter razão ;) não veja outras explicações para o ocorrido!