sábado, 10 de outubro de 2015

Vai passar, Sr. Doutor?

Vai passar, Sr. Doutor?

É o que perguntamos quando o médico nos diz que estamos doentes. Se ele disser que sim, que vai passar, até parece que a dor deixa de doer tanto e que podemos correr um bocadinho mais depressa em direcção àquele dia em que sim, em que já passou. 

Já passou, já passou!

É o que a Mãe diz quando somos pequeninos e caímos desamparados. Depois do trambolhão, mesmo que doa, já passou. E passava sempre.

Mas há coisas que não passam, não é? Ou melhor, há coisas que doem exactamente porque já passaram. Mas passaram no tempo que nós calendarizamos, aquele que medimos com relógios, porque parece haver outra escala qualquer em que as coisas que já passaram, demoram mais a passar.




Inté*


6 comentários:

Paula disse...

Às vezes temos que dar uma ajudinha, reconciliar-nos com a vida e seguir em frente, escolhendo a felicidade!

Estudante disse...

Paula: :)

esperto que nem um alho disse...

Há coisas que, ao passarem, deixam marcas tão profundas, que doem para o resto da vida. :/

Estudante disse...

esperto que nem um alho: pois, parece que sim...

J-o-a-n-a disse...

mas é o apoio maternal psicológico que isso dá!
vais aprender com o tempo que o "já passa" é um placebo-de-mãe muitíssimo funcionante!

Estudante disse...

J-o-a-n-a: é sim ;) desde pequenina que esse placebo resulta cá em casa :)