quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Dão-me licença que eu diga uma coisinha?

Todos nós somos importantes, está bem? A importância não tem nada a ver com o dinheiro ou com o poder. Muitos vezes e até inconscientemente, nos vemos num patamar inferior ao de outras pessoas porque pensamos (ou somos levados a pensar) que há dois grupos de pessoas: os importantes e os normais ou não importantes. Ora, acontece que todos nós somos importantes; não é só o senhor Juiz, o senhor Doutor ou o senhor Presidente que são alguém com importância. Cada um de nós é importante para alguém. Porque é que o facto de eu ser importante para a minha família vale menos do que a importância que tem um Juiz? Qual é a régua, ou o critério em que nos baseamos para discriminar o grau de importância?... E se achamos que não somos importantes para ninguém, existem muitas formas simples de passarmos a sê-lo: ajudando, intervindo... só não é importante quem não quer.

Portanto, quando alguém nos fizer sentir inferiores ou quando essa inferiorização partir de nós próprios, é só emitir o alerta: ei! Espera aí, eu sou importante! Por mais que as coisas possam correr mal ou não correrem conforme o planeado; por mais que certas pessoas queiram colocar-se acima de nós, esta é uma ideia que devemos ter bem assente. E sermos conscientes do nosso valor não é falta de humildade nem é pecado. Na verdade, tenho a certeza de que a falsa modéstia é quase tão má quanto o ego desmedido. Sejamos assertivos, não é verdade? E cientes daquilo que somos e do que podemos fazer. Só assim temos capacidade para fazer uso dos nossos dons e capacidades.



Inté*

12 comentários:

estrela disse...

muito bem dito e concordo contigo!
todos nós temos o nosso lugar neste mundo e nele fazemos parte de alguém
que precisa e gosta de nós!
somos importantes!!!

Observador disse...

O meu aplauso para o texto.
Só isto.

Estudante disse...

estrela: sim :D

Observador: :)

Miúda disse...

De acordo, somos todos importantes.

Zé do Pipo disse...

Até as moscas importam. Dizem os crentes que Deus não estava a dormir quando fez o mundo (só adormeceu mais tarde eheheh) e tudo o que fez tem um desígnio. :)

Estudante disse...

Miúda: :)

Zé do Pipo: talvez seja mesmo assim ;)

Lápis Roído disse...

Lápis Roído levanta-se, aplaude de pé e curva-se em vénia (mesmo com o risco de partir o grafite e a madeira ao meio :P) perante este post! Isto faz falta a muita gentinha que por aí anda e que merece ouvir umas quantas verdades de quando em vez. Não te admires se tiveres o texto plagiado :P
Parabéns por esta tua visão extraordinária e lição de humildade!

Estudante disse...

Lápis Roído: não te partas, Lápis, que depois não escreves :P ora, muito obrigada :)

Gaja Maria disse...

Muito bem. Subscrevo :) q.b. é o melhor, o de mais e o de menos são exageros

Linhas Cruzadas disse...

Nem mais.
Sábias palavras!

Estudante disse...

Gaja Maria: :)

Linhas Cruzadas: ;)

Paula disse...

É assim mesmo! ;)