quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Sem luz...

Não, não. Isto não é um post melodramático acerca da falta de luz na vida como uma analogia estupenda entre a luz e tudo aquilo que pode dar um verdadeiro sentido à nossa existência. 
É mesmo um post sobre o meu disjuntor. Ontem, pelas 17h00 fiquei sem luz. Puf!, aí vai ela. Portátil sem bateria, telemóvel a pedir carga... um cenário idílico. Eu, sempre muito paciente, esperei que ela voltasse. Mas ela não voltava. Esperei 20 minutos, nada; esperei 30 minutos, nada. Até que às 17h45, resolvi ir bater à porta da vizinha e perguntar se seria uma falha geral. Ora, a vizinha abre a porta e todo um clarão de luz se reflecte na minha pessoa - a vizinha tinha electricidade. Ainda assim, estupidamente, perguntei-lhe se tinha luz, ao que ela me respondeu que sim (pois claro... ).

Mas eu não tinha. Então, fui bater à porta do segundo vizinho que, segundo a primeira vizinha, se desenrasca bem com essas coisas de electricidade. Lá fui eu, de pantufas, bater à porta do segundo vizinho que, depois de uma luta renhida para não deixar o gato fugir, veio espreitar o quadro eléctrico. E voilá!, o meu disjuntor era a fonte de todo o problema: tem mau contacto e, aparentemente, disparou assim, sem mais nem menos. Então, o segundo vizinho, decide que é melhor chamar o filho, porque "ele é que percebe destas coisas". E lá vem ele (já lá vão três vizinhos). "Ah e tal, tem de se trocar a peça o mais rapidamente possível porque isto pode aquecer" (e eu a pensar: mau! Não me conheces de lado nenhum e achas que por estares no meu hall de entrada já tens direito a esse tipo de insinuações?), " e pode haver um in-cên-dio". ROOOOAAR! (som de trovões). O pânico!

Portanto, naquele momento:
- estou sem luz;
- já mobilizei três vizinhos;
- vi um gato que, a julgar pela velocidade a que queria fugir de casa, encarna o Diabo (o que, neste caso específico, é bastante indesejável, dado o potencial risco de incêndio);
- existe uma probabilidade não negligenciável de isto se tornar um fogaréu.

Reparem como eu, uma única pessoa, consegue mobilizar tantas outras! E agora, tenho luz porque o terceiro vizinho, filho do segundo vizinho, recomendado pela primeira vizinha deu à luz (impossível não meter uma piada amarela obstétrica sempre que se fala de luz...), e estou aqui à espera do electricista porque não me apetecia ter de mobilizar os bombeiros também...



Inté*

14 comentários:

Lápis Roído disse...

Ah, caraças! Roubaste-me a piada relacionada com o dar à luz mesmo no final! Estiveste bem, estiveste bem! Deve ter sido por teres deixado aquecer... O quadro eléctrico, claro. Sei muito bem que és uma menina de respeito! :P

i. disse...

Que capacidade fantástica de atrair gente, ein? :D Esperamos que tudo se resolva em bem! E se houver bombeiros, que sejam sexys.

Estudante disse...

Lápis Roído: é sempre no final que te roubo alguma coisa ahaha :P sou uma boa menina, sim senhora! ;)

i.: ahahaha :D adorei! Estou totalmente de acordo contigo!

м♥ disse...

Oh pá, mas que situação! Ao menos ficaste a conhecer melhor os vizinhos quase todos e já sabes a quem recorrer em caso de emergência!

Andreia Morais disse...

Toda tu cheia de poder para mobilizar pessoas :p

r: Acho que, provavelmente, é um pouco das duas coisas!

Sim, tem :D

Estudante disse...

M: ora bem ;) há que ver o lado positivo das coisas!

Andreia Morais: é um super poder ahah :D também podemos dizer que é o poder de chatear as pessoas :P

Sara com Cafe disse...

pelo menos os vizinhos se mobilizarão, imagina ficar nessa sozinha =P

Estudante disse...

Sara com Cafe: é verdade :P

Jedi Master Atomic disse...

Como disseste à "M" e muito bem, há que ver o lado positivo das coisas mas o negativo também é importante porque sem ele não tens eletricidade :P

Estudante disse...

Jedi Master Atomic: ahaha :D melhor comentário deste post! Já ganhaste :D é verdade, são precisos os dois pólos, o negativo e o positivo ;)

Zé do Pipo disse...

É mesmo de gaja...
Quando falta a luz, a primeira coisa a verificar é se o disjuntor está desligado. E se for esse o problema, verificar se algum dos eletrodomésticos ligado é o responsável pelo "disparo", desligando todos e ir ligando um de cada vez, até o disjuntor voltar a disparar.
Por último e como não voltaste a falar no assunto, depreendo que o problema está resolvido e era um disjuntor do quadro elétrico, porque se a avaria for naquele disjuntor selado que está junto do contador (disjuntor diferencial), a avaria tem de ser reparada por um profissional autorizado e, dado o valor exorbitante que essa gente costuma cobrar (e nunca têm disponibilidade lol), o melhor é ligar ao piquete da EDP e passado pouco tempo tens um técnico à porta. :)

Estudante disse...

Zé do Pipo: humm... não é coisa de gaja, nada :P eu fui ver o disjuntor. Só que aquela coisa era mais velha que eu sei lá, e não lhe sabia mexer ;) na altura, a única coisa que tinha ligada era o frigorífico ahah :P não foi por sobrecarga... era o pobrezinho que precisava de ser substituído ;) e já foi! Esses pormenores de disjuntores diferenciais, não conheço... não percebo nada disso, como já deves ter reparado :) obrigada pelas dicas!

Teresa disse...

Eh lá! Isso é que foi mobilizar a vizinhança!
Aqui na aldeia, quando falha alguma coisa, também vamos sempre perguntar aos vizinhos!

Estudante disse...

Teresa: ahaha :D